Porque fazemos

Existimos para construir uma sociedade inclusiva. O Brasil conta com 6,2% da população com alguma deficiência, 60.000 delas não tem a oportunidade de se desenvolver pois não encontram vagas nas instituições de ensino e atendimento e menos de 1% dos empregos formais no Brasil são preenchidos por pessoas com deficiência (PcD).

Com esse contexto e a partir de uma pesquisa realizada com instituições, PcD, suas famílias, empresas, voluntários e poder público criamos três diretrizes que orientam nosso trabalho, são elas: empoderamento das famílias, desenvolvimento da PcD e inclusão no mercado de trabalho.

Para a ASID uma sociedade inclusiva é composta por pessoas conscientes das diferenças, mas que respeitem e permitam a participação de todos nas suas rotinas sociais. Isso deverá iniciar no respeito e depois isso desdobrará na acessibilidade física e arquitetônica, na inclusão da pessoa com deficiência no mercado de trabalho e assim poderemos ver as pessoas com deficiência frequentando shoppings, mercados, parques, cinemas, festas, baladas e afins. Exercendo seus direitos, passando por experiências que lhe proporcionem evolução por meio de suas manifestações.

Acreditamos que a utilidade é a manifestação das suas virtudes e que as pessoas com deficiência devem receber estímulos que incitem-nas a se desenvolverem e serem protagonistas de suas vidas. Focamos nas qualidades e não nos limites, na virtude por trás da deficiência. Sabemos que a família é parte crucial do processo e que essa deve acreditar nas virtudes e potencial do seu filho, para que ele acredite em si e alcance seu potencial. Acreditamos que numa sociedade inclusiva as pessoas com deficiência devem exercer um ofício, independente de qual seja, que lhes proporcione utilidade.

Cada vez mais a ASID inova para promover a evolução das instituições que atendem a pessoa com deficiência. Para isso, atuamos sempre de forma gratuita em diversas áreas e onde houver oportunidades de melhoria e vontade de crescimento, a ASID estará lá.