Estudo de universidade americana encontra forma de silenciar gene que causa Síndrome de Down

Em um estudo da Universidade de Massachusetts, nos Estados Unidos, cientistas descobriram uma forma de tratamento para a Síndrome de Down, isto foi feito ao “desligar” um dos cromossomos X do sexo feminino. O estudo foi publicado na última edição da Revista Nature, lançada na semana passada, com repercussão mundial.

O par de cromossomos contém um gene conhecido como XIST (a letra X indica inativação) que, quando ativado, produz uma molécula de RNA que reveste a superfície de um cromossomo como se fosse um tipo de cobertor de bloqueio. Esse processo, em escala natural, impede que crianças do sexo feminino recebam uma cópia a mais do cromossomo X. Quando o indivíduo é gerado com três pares do cromossomo 21, em vez de dois, a Síndrome de Down se manifesta. A equipe de pesquisadores inseriu o gene XIST nas células-tronco de um paciente com Síndrome de Down. Além disso, também foi inserido um desativador genético que tornou possível unir o gene XIST ao par extra de cromossomos, usando o antibiótico doxiciclina. O experimento teve como resultado a anulação do cromossomo extra pelo gene XIST e, consequentemente, pelo principal fator que culmina na manifestação da Síndrome de Down.

Com isso, a perspectiva de tratamentos futuros envolve a compreensão dos efeitos da Síndrome de Down em diferentes órgãos e tipos de tecido. A ideia é desenvolver tratamentos contra sintomas degenerativos da síndrome, como a tendência de desenvolver demência precoce.

Acompanhe na íntegra a matéria do Jornal GGN – Descoberta abre caminho para tratamento contra Síndrome de Down: http://goo.gl/NCbp4k.



Sem respostas a "Estudo de universidade americana encontra forma de silenciar gene que causa Síndrome de Down"


    Tem algo a dizer?

    Se você achou este conteúdo útil, compartilhe com quem possa se interessar!