Empreendedoras criam linha de bonecas com necessidades especiais

As três empreendedoras em questão são as irmãs Joyce, Lúcia e Cristina, criadoras da marca Preta Pretinha. A ideia surgiu de uma bonequinha feita pela avó das irmãs, a partir daí elas criaram vários modelos, entre eles as bonecas com necessidades especiais muletante, cadeirante, cega com cão guia, com síndrome de down e quimioterapia. Atualmente produzem 2.000 bonecas por mês e estão em processo para exportar para a África.

“Gratificante é quando entra alguém com síndrome de Down e pega a boneca e não quer nem que embrulhe, ela sai segurando uma referência que ela busca no mercado e não existe”, se orgulha Lúcia. E os bonecos de inclusão têm ainda outro papel, como explica Joyce. “Nas escolas, essas bonecas não são para ficar na prateleira, e sim para estar trabalhando no dia-a-dia, falando das diferenças, colocando a importância da inclusão”.

Em relação ao empreendedorismo vale ressaltar que este tipo de iniciativa, como a Preta Pretinha, gera 70% dos empregos do país. Criando oportunidades e renda para a população.

Antes de iniciar a Preta Pretinha as irmãs se aventuraram em outro empreendimento, um café chique no bairro onde moram, porém, sem um planejamento e objetivos claros, não tardou para que o negócio fechasse. “Esse é um dos grandes erros. É você fazer algo que te dá prazer, mas não saber se esse trabalho é bom para o público e se vai te render alguma coisa também”, disse Joyce.

Por isto fica a lição, não basta ter vontade, é necessário ter um planejamento e segui-lo. Com os aprendizados tirados do café as irmãs iniciaram de maneira muito mais estruturada a Preta Pretinha, obtendo êxito.


Sem respostas a "Empreendedoras criam linha de bonecas com necessidades especiais"


    Tem algo a dizer?

    Se você achou este conteúdo útil, compartilhe com quem possa se interessar!