Comunicação externa: entenda sua importância para o desenvolvimento da instituição

Se você leu a nossa última postagem, “Marketing e comunicação: poderosas ferramentas para o fortalecimento da sua marca”, já deve conhecer os princípios básicos desses conceitos. Após essa leitura inicial, é hora de entender um pouco mais sobre comunicação externa para assim construir seu próprio planejamento comunicacional.

As principais etapas da comunicação externa são:

  • Definir objetivos e metas

Um dos pontos básicos para sua organização crescer é ter em mente aonde quer chegar e o que deseja atingir. Para responder essas perguntas, é preciso definir as metas e objetivos, pois além de direcionar as atividades da instituição, ajudam a manter o foco da equipe de colaboradores. A ASID Brasil, por exemplo, tem como objetivo construir uma sociedade inclusiva, a partir disso, estabeleceu algumas metas.

Definir os objetivos é uma forma de organizar a instituição em relação a questões importantes para sua atuação, como público que deseja atingir com sua comunicação e qual imagem quer transmitir para seus grupos de interesse, já para definir as metas, é necessário ter em mente quem são seus clientes. Entretanto, ambos devem ser elaborados de forma flexível, realizando alterações sempre que necessário.

  • Missão, visão e valores

Tais conceitos são importantes para tornar a imagem da instituição mais forte tanto para seus colaboradores quanto para seus públicos-alvo, visto que assim todos podem compreender melhor sua atuação.

Missão: é o propósito pela qual a instituição foi criada. Perguntas como “Por que a instituição existe?”, “Para quem ela deve fazer?” e “Qual a sua responsabilidade social?” podem ajudar a identificá-la.

Visão: é a imagem do futuro que a instituição deseja alcançar e seu direcionamento. Para determiná-la algumas questões devem ser respondidas, como: “No que a instituição quer se tornar?”, “Onde queremos chegar” e “O que estamos ajudando a construir?”

Valores organizacionais: são crenças e princípios responsáveis por agregar valor à marca e importância as ações da instituição. É a partir dos valores que os colaboradores entendem onde trabalham e assimilam a cultura organizacional.

Como exemplo de “missão, visão e valores” temos o Instituto Paranaense de Cegos, uma das instituições da Rede ASID, que possui as seguinte diretrizes:
Missão: possibilitar o desenvolvimento integral e a inclusão social das pessoas com deficiência visual
Visão: atuar como referência na construção de uma sociedade mais justa e igualitária
Valores: compromisso com a causa, cuidar do bem-estar, ética e transparência.

  • Aprender com boas práticas de outras instituições

A análise de outras instituições é o momento de obter informações sobre boas práticas, ou seja, identificar os fatores que podem contribuir para o seu crescimento. A partir da análise, será possível conhecer como instituições do mesmo ramo trabalham, o segmento e o contexto no qual sua organização vai atuar e também conhecer melhor o perfil do seu público-alvo e seu potencial. Esse é o momento de se perguntar: “em quais pontos minha instituição pode melhorar?”, “o que posso aprender com outras organizações?”, “quais minhas estratégias de marketing?” e “em quais pontos fortes posso me espelhar?”

Conhecer outras instituições similares e observar como elas se posicionam têm como benefício aprender coisas novas que podem contribuir para o seu desenvolvimento

  • Análise FOFA

Quadrante da análise FOFA

A sigla FOFA é a abreviação das palavras: força, fraqueza, oportunidade e ameaça. A análise tem como objetivo realizar um diagnóstico completo sobre a instituição e o ambiente que a cerca, para assim orientar as estratégias de gestão e marketing.

Forças e fraquezas: são referentes ao ambiente interno, tudo aquilo que a organização tem sob seu controle. Portanto, deve-se começar analisando sua própria instituição.

A força corresponde às suas maiores aptidões. Já as fraquezas, como o próprio nome diz, corresponde aos pontos que interferem ou, até mesmo, prejudicam o seu desenvolvimento

Ameaças e Oportunidades: referem-se ao ambiente externo. Infelizmente, esses fatores não são controláveis, mas é muito importante identificá-los para analisar se são relevantes e se podem impactar sua instituição.

Ameaças são condições não favoráveis para a instituição, como fatores conjunturais e institucionais, crise política e instabilidade institucional. Já as oportunidades são as características que influenciam uma instituição positivamente.

Após essa avaliação, é hora de pensar em estratégias para maximizar os pontos positivos e diminuir os negativos, para assim fortalecer sua instituição.

Uma boa estratégia é utilizar o marketing digital, porém esse tema só será abordado em nosso próximo texto, fique ligado!

Quer conhecer algumas histórias das ações voluntárias realizadas pela ASID com empresas e instituições? Baixe nosso relatório de impacto:


Sem respostas a "Comunicação externa: entenda sua importância para o desenvolvimento da instituição"


    Tem algo a dizer?

    Se você achou este conteúdo útil, compartilhe com quem possa se interessar!