ASID e EDP: saiba como construir uma cultura organizacional inclusiva

A EDP tinha um objetivo: tornar seu ambiente organizacional mais inclusivo, entrou em contato com a ASID e a partir daí nasceu o projeto + Inclusão EDP, que tem como missão fomentar e fortalecer a cultura de diversidade e criar um mecanismo padrão e efetivo para realizar a contratação de pessoas com deficiência (PcD). Acompanhe as etapas do projeto:

Etapas do Projeto + Inclusão EDP

Para alcançar seu propósito, o projeto foi elaborado contendo algumas etapas. A primeira delas foi apresentar a proposta para os líderes da empresa para assim sensibilizar, engaja-los ainda mais na causa e conquistar sponsors internos.

Logo em seguida, deu-se início ao diagnóstico de inclusão na empresa, que foi realizado para entender como os colaboradores enxergam a importância da inclusão e verificar se estão preparados para receber PcD na equipe. Alguns critérios de avaliação utilizados foram: complexidade das atividades, rotina de trabalho e desempenho profissional. Para isso, foram feitas entrevistas com colaboradores das mais diversas localidades, setores e cargos, o que possibilitou uma visão macro da empresa. Atualmente, estão sendo feitas uma série de reuniões com a equipe de recursos humanos para definir os próximos passos.

Como forma de apresentar o potencial das PcD aos colaboradores, começar a quebrar o viés inconsciente e trabalhar a inclusão atitudinal foram realizadas palestras em diferentes localidades: São Paulo (SP), São José dos Campos (SP), Mogi das Cruzes (SP), Pecém (CE), Vitória (ES), Porto Alegre (RS), Lajeado (TO) e Peixe (TO). Para esse momento convidamos também o Gabriel – um jovem cheff de 22 anos que fundou a Downlícia – para contar sua história inspiradora e distribuir seus deliciosos brigadeiros aos participantes no final de cada apresentação.

Equipe da EDP em Lajeado (TO)

Em paralelo as palestras, aconteceu o workshop Quebrando as Barreiras, com o objetivo de empoderar lideranças da EDP quanto a inclusão. Isso foi feito de forma prática e interativa, focando nas barreiras identificadas na etapa de diagnóstico.

Os líderes também participaram de várias outras dinâmicas, uma delas foi o “Café Sensorial”, em que eles entraram em contato com condutas e situações específicas que dizem respeito a diferentes tipos de deficiência, trazendo à tona fatos e especificidades, como por exemplo a diferença entre deficiência intelectual e doença mental, algo bastante confundido.

Para finalizar e apoiar o projeto foi criado um Comitê de Instituições, que consiste na união de algumas instituições da Rede ASID. Ao longo do projeto as instituições do comitê auxiliaram a EDP e desempenharam o papel de tirar dúvidas e apoiar a criação do processo de inclusão na empresa. Dessa forma, quando a empresa abrir vagas com potencial de inclusão entrará em contato com esse comitê para ter acesso a candidatos.

Para engajar todos os colaboradores e deixar registrado o processo padronizado de recrutamento e seleção na empresa, está sendo elaborado o Guia de Inclusão EDP. Este guia contará com conhecimentos sobre diversos tipos de deficiência, dicas sobre como manter uma boa comunicação no dia a dia, entre outros. O material será distribuído aos colaboradores nos formatos digital e impresso.

Para a ASID, apoiar uma empresa como a EDP na criação de uma cultura ainda mais inclusiva é uma grande oportunidade para chegar mais perto do seu objetivo: construir uma sociedade inclusiva. Afinal, uma cultura inclusiva gera resultados positivos para todos os envolvidos e a sociedade.

Quer conhecer algumas histórias das ações realizadas pela ASID com empresas e instituições? Baixe nosso relatório de impacto:


Sem respostas a "ASID e EDP: saiba como construir uma cultura organizacional inclusiva"


    Tem algo a dizer?

    Se você achou este conteúdo útil, compartilhe com quem possa se interessar!